COMUNICADO

GENTE QUERIDA

MUITAS AMIGS NÃO ESTÃO CONSEGUINDO COLOCAR SEUS COMENTÁROS AQUI NO MEU CANTINHO.

ALGUMAS DISSERAM QUE CONSEGUIRAM COMENTAR COM O MOZILA...TENTE TAMBEM...QUEM SABE DÁ CERTO

BEIJINHOS

AMO VOCES!

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

PRECIOSIDADES - PARTE I


Oi gente!
Vou  mostrar para voces um lugar aqui pertinho do meu cantinho.
"Fundão dos Cardoso" é o nome do lugar, e a casa é da Luzia e do seu irmão Luiz, quero mostrar que por aqui ainda tem mesmo tudo o que disse em outras postagens, monjolo, moinho de pedra, engenho e tear manual, dos antigos mesmo.
Luis não estava em casa, mas sei que não fica só com a lida da roça, ele é poeta e pintor.
Luzia foi professora por muitos anos, agora cuida para que a história não seja apagada, ensina as mocinhas do lugar a tecer, tem imenso prazer em mostrar todas as relíqueas que tem em sua fazenda.
Quando chegamos Luzia estava preparando a linha para tecer, ela nos mostrou como manipular a "urdideira", os novelos ficam dentro desta caixinha...
Ela nos disse que se chama "casal", as linhas vão desenrolando dos novelos e formam uma grande meada


A cozinha é bem grande e ela montou a urdideira bem no meio para ter mais espaço para trabalhar, depois desmontou e guardou direitinho.


Olha aí a Luzia com a grande meada de linha, que depois colocou no tear.


Enquanto isso Amanda que tem 15 anos e


Suelen que tem 13 anos, teciam tapetes no tear manual,


  ensinadas pela Luzia com todo prazer e alegria
Luzia ainda nos mostrou o descaroçador...

É aqui que ela tira os caroços(sementes) do algodão, quando eles colhem para fazer o fio.

A roda de encher canilha, a roda de fiar, e tudo o mais que ela usa para tecer.


Amanda fez cinco tapetes, agora é cortar e passar pela máquina fazendo o acabamento.
Dê uma olhadinha neste pequeno video, onde Luzia  fia o algodão, enquanto as crianças apreciam admiradas

video


Bom, o dia não acabou aí não, fomos ao monjolo, ao engenho, e ao moinho de pedra...este último vou ficar devendo pra voces, pois minha máquina quebrou, tínhamos o celular onde fizemos as outras fotos...
Mas vou mostrando em outras postagens, ainda nesta semana certinho?
beijinhos
Tina 

À Luzia, Amanda e Suelen, muito obrigada pela acolhida, e por permitir que esta postagem fosse feita...ainda tem mais...

                                       


16 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Tina querida, acho que esses trabalhos sao verdadeiras obras de arte...fiar, tecer, nao sei se conseguiria...
    Parabens a essas meninas, mulheres, artistas, que dao continuidade a historia...
    alice

    ResponderExcluir
  3. Oi Tina,

    Isso que deveria dar ibope, e não BBD, da vida..rsrs

    Que coisa linda, fiquei encantanda com esse trabalho e com a maneira que a Luzia preserva essa tradição. De um abraço nela por mim, diga que amei.

    Obrigada Tina pelo posto, obrigada Luiza, Amanda e Suelen por nos mostrar um trabalho tão lindo.

    Estou aguardando a segunda parte.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Tina
    Que trabalho lindo né? Obrigada pela visitinha e pelo elogio, ainda bem que só eu vejo os defeitinhos, mas eu tb gostei muito do resultado.
    Beijos
    Ivelise

    ResponderExcluir
  5. Menina parece conto de fadas rsrs, é lindo e até parece faz de conta, nem imaginava que ainda existia essas máquinas em uso, e que moças nessa idade gostem do trabalho com tanto gosto vcs estão de parabéns que Jesus abençõe vcs bjks Cris.

    ResponderExcluir
  6. Vou escrever um pequeno trecho do Livro "Arcas Encoiradas", de Aquilino Ribeiro, um escritor beirão que retrata nas suas obras o mundo rural em que nasceu e viveu:
    «A fazendinha de regadio produzia-lhe o linho de que fazia os lençóis, a camisa, os sacos, as calças de Verão e até a mortalha. As ovelhas davam-lhe a lã de que urdia o burel em que talhava a andaina, capucha, barrete e meiotes.»
    É bom saber que afinal o velho mundo rústico ainda não se extinguiu totalmente.
    Continue a mostra-nos estas preciosidades Tina.

    @té depois

    ResponderExcluir
  7. Que experiência legal! Muito legal compartilhar conosco. Beijos Eliane

    ResponderExcluir
  8. Hoje meu beijo e abraço vai ser em especial para a Luzia, Amanda e Suelen.Adoro o trabalho que vcs fazem.
    Tenho um jogo americano que comprei de uma senhorinha que na época já tinha 90 anos e isso foi a mais de 20...Guardo e uso-o com muito cariho pois feito no tear.Boa idéia, irei postá-lo....rsssssssssssss.
    Fica triste não, Tininha, vc mora no meu coração e ai vai o seu bjs.

    ResponderExcluir
  9. Olá, Tina!
    Adorei assistir isso tudo, obrigada por compartilhar. Agora sei como se faz os tapetinhos que tanto amo.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  10. Tina Querida...
    voce é uma pessoa especial...inteligencia e sabedoria em meio de tanta simplicidade...
    SOU SUA FÃ... best of the best...
    obrigada por comentar no meu blog...vc é fiel!
    Saude é paz procê e para os que lhe são caros.
    Bjokas da Ro

    ResponderExcluir
  11. Oi Tina!!!

    Me fez lembrar da minha Tia Zica que mora no interior(Bariri),a vida no campo pode ser dura,tem suas obrigações,mas que delicia!!!
    Mulheres de raça...que trabalham muito,mas vale a pena!!!Um Lugar maravilhoso!!!E que tapete lindo...arte pura.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Simplesmente lindo!!! Eu gostomuitodesses tapetes. Sempre que vou a Tiradentes compro alguns. Ah! Se eu morasse por aí, apesar de não ter 15 anos eu iria querer aprender com a Luzia. Dê um abraço em cada uma delas e diga para a Luzia que um dia eu vou até aí conhecer vocês e toda essa riqueza cultural de pertinho... fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
  13. Oi Tina
    Adoro esses tapetinhos tenho muitos deles...
    Legal ver o carinho como são feitos....
    adoro peças artesanais ,é muito além de uma simples peça:traz consigo a dedicação e carinho de quem executou.

    ResponderExcluir
  14. Tia Luzia, parabéns pelo trabalho, dedicação e preservação da nossa história. Tenho certeza que o vó está muito feliz.
    Eu amo este lugar....
    Venância :)

    ResponderExcluir
  15. Minha querida TIA e mãe luzia tenho orgolho da senhora e muito obrigado por me encinar as coisas nos anos que morei ai .PARABÉNS. abraços a todos amo todos vcs. jamais esqecerei de vcs e deste lugar que esta o meu coração.SAUDADES...
    DE SEU SOBRINHO QUERIDO VENCESLAU.

    ResponderExcluir
  16. Moro em Santa catarina, nasci no Paraná, mas sou filha de mineiros da região de Brasópolis, Conceição dos Ouros e Itajubá. Ainda tenho tias e primos por lá.Sinto orgulho de carregar essa origem!

    ResponderExcluir

fico muito feliz com seu comentário
Obrigada por participar